40 organizações da sociedade civil formam uma rede transnacional para combater a máfia na América Latina

 

Foto: cortesía de Red ALAS

A Rede ALAS foi formalizada em assembleia realizada em maio de 2015 na Cidade do México Foto: Cortesia da Rede ALAS

De 9 a 15 de maio, na Cidade do México, foi realizado o primeiro encontro da Rede ALAS (América Latina Alternativa Social), organizado pela rede italiana Libera com o apoio da Fundación Avina. O encontro reuniu membros de organizações da sociedade civil, acadêmicos e jornalistas de 11 países da América Latina e da Itália com o objetivo de gerar propostas de colaboração regional e internacional para enfrentar coletivamente os efeitos e impactos negativos da máfia, tais como violência, corrupção, narcotráfico e violações de direitos humanos.

A Rede ALAS, formada por 40 organizações e grupos na região, trabalha de forma coordenada para dar visibilidade ao impacto das violações de direitos humanos gerados por esses fenômenos de criminalidade e ilegalidade, propondo metodologias de intervenção para prevenir a violência e gerar leis e políticas públicas que possam, de forma articulada, ser mais eficazes no combate à atuação da máfia.

Além disso, a Rede ALAS apoia redes nacionais como a Rede Retoño no México, a Rede Nacional Anitmáfia e La Otra Trama na Argentina, o MOVICE na Colômbia e a rede Boliviana Antimáfia.

A parceria da Fundación Avina com a organização italiana antimáfia Libera foi fundamental para finalizar o processo de articulação da rede ao mobilizar fundos e contribuir para a programação da agenda e ao contribuir com parte de seu capital social nos países mencionados.

Principais parceiros neste resultado: Libera, Cauce Ciudadano

Países impactados: Argentina, Bolívia, Colômbia, Guatemala, México

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+