Brasil apresenta seu Plano Nacional de Adaptação às Mudanças Climáticas e ratifica o Acordo de Paris

 

Captura de pantalla 2017-04-20 a las 15.58.48

Há 15 anos, o Observatório do Clima, um fórum de organizações da sociedade civil no Brasil, promove a discussão de políticas climáticas no país. Em 2016, foram alcançados dois resultados muito importantes.

Por um lado, o Ministério do Meio Ambiente apresentou, em maio, o Plano Nacional de Adaptação às Mudanças Climáticas, um instrumento de política pública que tem como objetivo reduzir a vulnerabilidade às mudanças climáticas e realizar a gestão de riscos. O Plano identifica os impactos atuais e futuros sobre a base de projeções climáticas, faz uma análise da vulnerabilidade e define ações, objetivos e diretrizes que promovem a adaptação em cada setor. Os objetivos do Plano fazem parte das contribuições enviadas pelo Brasil às Nações Unidas dentro dos esforços mundiais para combater as mudanças climáticas.

Por outro lado, em setembro, o presidente do Brasil, Michel Temer, firmou a ratificação do Acordo de Paris, com o compromisso de reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% até 2025 e 43% até 2030, com base no ano de 2005.

Por meio do Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas e da ratificação do Acordo de Paris, o Brasil confirmou o compromisso de adotar políticas e ações para prevenir que o aquecimento global chegue a 2oC e talvez 1,5°C. As contribuições técnicas de informação e comunicação, e as ações realizadas pelo Observatório do Clima e outros movimentos tiveram um papel decisivo nessas realizações.

País impactado: Brasil

Principais parceiros:  Climate and Land Use Alliance (CLUA), Fundação Getúlio Vargas, ICLEI, Imaflora, Imazon, Instituto Clima y Sociedad (ICS), Instituto Energia e Meio Ambiente (IEMA), Oak Foundation, Observatório do Clima

Olhe para o Relatório Anual completo 2016 aqui.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+