A responsabilidade hídrica privada leva água a comunidades vulneráveis

 

Acceso al Agua logro 2Uma das metas da Fundación Avina é vincular, de maneira direta, a pegada hídrica nas estratégias de sustentabilidade das empresas. É o que chamamos de responsabilidade hídrica, inscrita na lógica de resultado triplo (econômico, ambiental e social) como contribuição para efetivar a água como direito humano básico, e baseada na igualdade de oportunidades e uma visão de bacias endorréicas e exorréicas. Algumas das empresas envolvidas nas iniciativas de responsabilidade hídrica são a Coca-Cola (por meio de sua unidade South Latin para a Argentina, Chile e Peru), o grupo Danone (por meio das Aguas Danone da Argentina S.A. e Fundação Danone na Argentina) e a SC Johnson (filiais do Chile e Argentina).

Com esse conceito, em 2011, a Fundación Avina criou e começou a realizar a Iniciativa +Água em várias cidades da América Latina para gerar processos de articulação entre
o setor privado e as comunidades mais vulneráveis para garantir seu direito humano à água. Nessa mesma direção, a Fundación Avina, juntamente com a Redes Chaco e a Fundação Plurales, criou o programa SEDE ZERO, com o objetivo de realizar projetos de acesso à água segura no Grande Chaco Americano para beneficiar a população rural dispersa, e convidou empresas que desejam apoiar soluções de água para utilizar essa plataforma de apoio.

Em termos de resultados, no âmbito da parceria com a Coca- Cola para a Iniciativa +Água, em 2015 conseguimos certificar internacionalmente (por meio da LimnoTech e Deloitte) a

geração de mais de 456 milhões de litros por ano em quatro projetos desenvolvidos na Argentina, Peru e Chile. Os projetos de conservação beneficiaram uma população total estimada em mais de 1,6 milhão de pessoas.

Além disso, a campanha Unidos pela Água, que faz
parte do programa SEDE ZERO, apresentada pela Aguas Danone, Fundação Plurales e Fundación Avina, continuará abastecendo as populações rurais na Argentina com água segura. A campanha conseguiu mobilizar recursos para a captação e armazenamento de água nas regiões de Tulumba Norte e Salado Norte, onde foram construídas 100 e 30 cisternas, respectivamente. Além disso, contribuiu para conscientizar os cidadãos sobre a problemática da falta de água segura.

Também durante o ano de 2015, o programa SEDE ZERO facilitou a construção de 213 soluções de água segura, em sua maioria cisternas para captação de água da chuva,
que permitem o acesso a mais de 4 milhões de litros de
água anuais em comunidades rurais da região do Chaco na Argentina. Isso foi possível graças ao esforço conjunto de
45 instituições públicas e privadas, que forneceram recursos técnicos e financeiros por meio de diferentes projetos. As 213 soluções foram construídas em seis províncias da Argentina (Córdoba, Chaco, Santiago del Estero, Salta, Catamarca e La Rioja) e beneficiaram um total de 2.205 pessoas diretamente e outras 4 mil de maneira indireta.

20

Com a ajuda da SC Johnson na Argentina, 48 cisternas foram montadas em comunidades vulneráveis no Noroeste da Argentina (que se somam às 34 cisternas instaladas para famílias de Córdoba e Catamarca em 2013 e 2014). Dessa forma, por meio da responsabilidade hídrica privada, essas empresas mostram um caminho para contribuir no sentido de tornar o direito humano à água em algo tangível e sustentável.

Nesses processos, a Avina realiza muitas tarefas, tais como: a) identificação de parceiros para trabalho conjunto nos projetos, b) acompanhamento em campo, verificando as condições institucionais, sociais e territoriais de cada projeto, c) articulação com as empresas para conseguir ajuda financeira, d) assessoria/acompanhamento técnico no processo de certificação internacional, e) cálculo da geração de água que, pelos diversos métodos, será atingida em cada projeto, f) administração dos fundos recebidos e transferência por convênios às organizações parceiras, g) visibilidade das realizações e lições aprendidas através dos canais institucionais e participação em eventos públicos.

Principais parceiros neste resultado:

Na Argentina: Fundação Humedales, Fundação El Cuenco, Cooperativa de Água de Río Ceballos, Fundação Plurales, Redes Chaco.

No Chile: Fundação Chile Sustentável, Corporación Norte Grande e Fundação un Alto en el Desierto

No Peru: Instituto del Bien Común
Região: Coca-Cola South Latin, Aguas Danone Argentina SA,

Fundação Danone, SC Johnson.
Países impactados: Argentina, Chile e Peru

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+