Meio milhão de pessoas foram beneficiadas por um plano de adaptação às mudanças climáticas em Salta, Argentina

 

Gran chaco logro 2

Em Salta, Argentina, o Sistema de Análise para as Mudanças Climáticas monitora os indicadores de sustentabilidade e de vulnerabilidade às mudanças climáticas

O Grande Chaco Americano foi identificado como um bioma altamente vulnerável às mudanças climáticas. Por isso, a sociedade civil organizada e os governos locais criaram e aplicaram o Sistema de Análise para as Mudanças Climáticas (SICCLIMA), desenvolvido pela organização boliviana NATIVA, com o apoio da Fundación Avina e Redes Chaco. O principal objetivo desse sistema é monitorar os indicadores de sustentabilidade e de vulnerabilidade às mudanças e atuar de maneira adequada, considerando as informações fornecidas pelo sistema.

O SICCLIMA promove a incorporação do foco e ações de adaptação às mudanças climáticas à gestão administrativa dos governos locais, por meio de um processo de análise das vulnerabilidades das populações de seus territórios e da formulação correspondente de estratégias voltadas para criar e melhorar as condições e capacidades de adaptação, buscando diminuir o impacto da variação climática na segurança alimentar, na saúde humana, nos ecossistemas, da disponibilidade de água e na gestão de riscos de desastres naturais.

A primeira experiência do SICCLIMA no contexto urbano foi realizada em Salta, Argentina, por meio do Plano Municipal de Adaptação Urbana às Mudanças Climáticas, que foi apresentado em novembro de 2015 e beneficia mais de meio milhão de pessoas.

O Plano é um instrumento para a governança climática e ambiental do município e é também um recurso para qualificar o investimento público e direcioná-lo aos setores mais vulneráveis.

Principais parceiros neste resultado: NATIVA, município de Salta, Redes Chaco

Países impactados: Argentina

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+