Sistema de Estimativa de Gases de Efeito Estufa (SEEG) se consolida como fonte de informação climática no Brasil e Peru

 

O SEEG no Brasil apresentou dados de estimativas setoriais de emissões, consolidando-se como uma fonte de informação climática confiável, acessível e de fácil utilização

cambio climático logro 1O Sistema de Estimativa de Gases de Efeito Estufa  (SEEG) no Brasil, uma iniciativa do Observatório do Clima, apresentou, em novembro de 2015 (e pelo terceiro ano consecutivo), dados de estimativas setoriais de emissões, consolidando-se como uma fonte de informação climática  confiável, acessível e de fácil utilização. O sistema foi reproduzido no Peru e a primeira edição do SEEG Peru (1990-2013) foi apresentada em maio de 2015.

A partir da primeira experiência de transferência de tecnologia do  SEEG Brasil para o SEEG Peru, durante o ano de 2015 outros  países da América Latina mostraram interesse em adotar a metodologia e a plataforma para promover a transparência climática na região.

A Fundación Avina é membro do Observatório do Clima do Brasil e participou da criação do SEEG desde o início, articulando financiadores, administrando recursos financeiros, acompanhando a execução do projeto e incentivando o uso e a divulgação das informações produzidas. Principais parceiros neste resultado: Instituto Clima e Sociedade (ICS), Climate and Land Use Alliance, OAK Foundation, Good Energies Foundation, Skoll Foundation, Moore Foundation, Universidade Nacional Agrária do Peru, Fundação para o Desenvolvimento Agrário do Peru, organização Ciudad Saludable (Peru), Observatório do Clima.

Países impactados: Brasil, Peru

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+