O monitoramento e os alertas precoces
do Rio Pilcomayo salvam vidas e recursos.

O envolvimento das populações ribeirinhas locais (indígenas e crioulas), a Fundação para a Gestão e Pesquisa Regional (FUNGIR), os órgãos oficiais que atuam sobre as bacias – Diretoria Executiva da Comissão Trinacional da Bacia do Rio Pilcomayo, Comissão Regional do Rio Bermejo (COREBE-Argentina), Comissão
Nacional do Rio Pilcomayo (Paraguai), Oficina Técnica Nacional Pilcomayo e Bermejo (OTNPB-Bolívia)-, órgãos oficiais que disponibilizam dados eteorológicos
-Serviço Nacional de Meteorologia e Hidrologia (SENAMHI-Bolívia), Diretoria de Meteorologia e Hidrologia (DINAC-DMH-Paraguai), Serviço Meteorológico (SMN-Argentina) e Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA-Argentina).

Comunidades ribeirinhas indígenas e crioulas desenvolvem seus meios de sobrevivência em harmonia e resiliência com o Rio Pilcomayo.

Gestão integral (participativa e trinacional) da bacia que facilite um manejo adequado, a resolução de conflitos, a administração de crises e a execução das obras
necessárias.

Sistema de monitoramento colaborativo entre os governos e a população local.
Tecnologias para a gestão inteligente do clima.
Produtores/as com modelo de negócios resilientes ao clima.

Entre janeiro e fevereiro de 2018, o Sistema de Alerta Precoce avisou com antecedência as comunidades ribeirinhas do Rio Pilcomayo sobre uma grande enchente, o que permitiu reduzir a perda de vidas humanas e recursos produtivos.

Veja Mais